\"\"
acessórios,  arte da semana,  atualidades,  bem-estar,  decoração,  fashion,  lançamentos,  novidade,  Outros,  presente & novidades,  presentes,  produtos

Moda: como escrever sobre e analisar desfiles e modelitos?

Moda: como escrever sobre e analisar desfiles e modelitos?

Diferentemente de muitas vertentes da crítica, o crítico de moda possui uma missão única e singular.

A de descrever eventos que estão ocorrendo, principalmente em desfiles. se atentando ao modelito, à forma de desfilar e diversos outros parâmetros.

Ora, mas o julgamento de um crítico de moda deve ser algo extremamente subjetivo.

Visto que é baseado no que cada um vê e sobre o que cada um entende por moda.

Na prática, não é bem assim que ocorre.

Para entender exatamente sobre estas características e escrever uma crítica pertinente e adequada.

É necessário que se conheça principalmente duas áreas: conceitos teóricos de moda e diferentes tipos de escrita.

Isso ocorre pois, como vimos anteriormente, a grande missão do crítico de moda é a de descrever eventos, modelitos, maneiras de desfilar e posturas. 

Logo, para obter o melhor resultado com a sua crítica, é necessário que se conheça textos injuntivos e prescritivos .

E também maneiras de descrever de forma direta, visto que a crítica é sempre objetiva.

Portanto, uma boa crítica sobre moda é o resultado do domínio destas duas esferas:

A escrita e a moda em si. Para ser um bom crítico não basta apenas entender sobre o assunto, independente de ser um bom primeiro passo.

Então, como exatamente construir uma crítica na área?

Qual é a forma para escrever uma crítica objetiva e concisa? Estes e outros detalhes serão abordados nesta reportagem especial.

A história da moda e sua trajetória

Sendo um campo de interesse tão antigo, a área da Moda já passou por diferentes períodos.

Tendências, situações específicas e até escândalos que moldaram sua trajetória por diversos anos.

A Casa Gucci que o diga, não é mesmo?

Desde o início dos tempos, os seres humanos adotaram o uso de roupas, com uma simples finalidade: se proteger contra o frio.

Portanto, podemos ver vários exemplos de diferentes tipos de vestimenta desde os tempos mais remotos e mais antigos.

Mas pautados quase sempre no uso de pele de diferentes animais.

Com o avanço dos anos, o porte de vestimentas se tornou cada vez mais intrínseco à questão de poder.

Reconhecimento e status quo de uma pessoa na sociedade.

Isso foi principalmente observado no período de baixa idade média.

Mas isso também foi observado em povos extremamente antigos.

Como por exemplo os Bizantinos, que valorizavam o uso de túnicas, ornadas para classes superiores, como sacerdotes e nobres.

E panos e trapos mais simplórios para a classe baixa da população.

Ou seja, é possível ver uma clara relação entre moda e poder monetário, desde os tempos mais antigos.

Essa tendência se estende até os dias atuais, justamente onde iremos concentrar nossas análises críticas.

No entanto, é importantíssimo que o estudo da história da moda e de diferentes conceitos e tendências seja realizado para compreender de maneira densa sobre o assunto.

Mas afinal, o gênero textual injuntivo é a melhor ferramenta para descrever algo?

Visto que, como foi comentado no início, o trabalho do crítico é essencialmente descritivista.

Tipos textuais: qual é o mais adequado para a crítica?

Bem, para compreender agora, qual dos tipos textuais existentes é o mais adequado para o processo de desenvolvimento de uma crítica.

O tipo textual injuntivo, por exemplo, é caracterizado como um texto que traz recomendações e possíveis diretrizes, diferentemente do texto explicativo.

Portanto, este tipo textual irá indicar quem está lendo a fazer alguma coisa.

Sendo um formato de texto que pode ser bem adequado na hora de escrever uma crítica.

Logo, para diversas atividades, escrever textos injuntivos é irrelevante e não recomendado.

Por exemplo, em casos de uma narrativa ou uma crônica jornalística.

No entanto, outros formatos textuais também dialogam diretamente com o texto injuntivo.

Como por exemplo as dissertações-argumentativas, que possuem um enfoque similar: a sustentação de uma visão através de argumentos.

Já quando falamos do outro tipo de texto, o texto prescritivo, ele é extremamente similar ao texto injuntivo.

No entanto, expressa uma ordem, uma prescrição. Logo, é possível observá-lo em conteúdos médicos, recomendações expressas e outras.

Como unir estas duas esferas?

A chave para escrever uma crítica convincente está justamente na união entre estes dois conceitos:

A história da moda e diversas tendências, junto com o processo de escrita através da escolha de texto adequado.

Portanto, não há segredo, a grande resposta para quem deseja melhorar suas críticas, sobretudo na área da moda e da arte, é a prática.

Não há como melhorar sua escrita e se comunicar de maneira efetiva sem ler bastante e sem praticar a escrita.

A tendência é que a leitura de artigos e pesquisadores da área da moda.

Junto com a prática da escrita seja responsável pela melhora de suas críticas!

*PUBLIPOST

  1. Amore, deve ser o maximo mesmo, ja pensou prepare o casaco porque o frio deve ser de trincar, ja enviei…

Por favor, siga e curta:

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.